segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Construções do Futuro

Olá gente, dando continuidade ao "Universo da Impressão 3D", hoje irei falar sobre algumas coisas que acredito que dentro de um curto período de tempo estará sendo utilizado na construção civil.

Já se utiliza a impressão 3D para diversos fim, mas recentemente foi retirado do papel os projetos de impressão de casas, porem elas não impressas como se fossem uma unica peça, as casas são divididas em blocos e depois juntados esse blocos para dar origem as residencias. Os dois projetos que eu encontrei na internet já em execução é um chines na cidade de Xangai e outro em Amsterda.

O projeto chines é um mais ecológico onde se utiliza em sua maior parte concreto reciclado e fibra de vidro. Somente as paredes foram impressas, mas em vinte e quatro horas foi capaz de erguerem dez casas. E uma grande vantagem que se pode ver nesse projeto é o baixo custo, visto que cada casa sai em torno de cinco mil dólares. O vídeo a seguir mostra como foi parte do processo de impressão e de montagem das casas.


Mas o que eu achei mais interessante  foi o de Amsterda, onde tem um design próprio baseado na arquitetura tradicional das casas de canal da região, a ateria prima principal é um polímero de 80% de óleo vegetal. Elas esta sendo impressa em partes para ser montada como se fosse um Lego. Basicamente é isso em breve espero trazer mais informações sobre este projeto, pois ele ainda não foi concluído. O próximo vídeo é um pouco sobre  o projeto da 3D Print Canal House, esse é o nome do projeto.


Por hoje fico por aqui, não sei se quinta terá post novo, na próxima segunda tem post novo do "Universo da Impressão 3D", acabou ficando esse nome mesmo. Não se esqueçam de divulgar o blog e comentem sugestões, o que acharam, se faltou alguma coisa, o que eu posso botar aqui.
Vou ficando por aqui e até segunda.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Uma maquina compacta

Hoje falarei sobre a Smartrap Mini uma impressora que você não pode se deixar enganar pelo tamanho pois ela pode imprimir a mesma coisa que uma Prusa Mendel ou até mais.



Uma das grandes vantagens dessa impressora é sua estrutura compacta comparada a tantas outras. Outra vantagem ao meu ver é a baixa quantidade de componentes necessários para sua construção:
- 16 componentes impressos;
- 6 barras lizas de 8mm;
- 12 rolamentos LM8UU;
- 4 motores NEMA 17;
Entre outros que são comuns nas RepRaps.


Então, deve ser uma impressora relativamente fácil de montar por ter menos componentes, acredito que com minha experiencia em estar montando um Prusa Mendel isso deve ser realmente mais fácil.



Talvez no futuro para minha segunda impressora 3D eu monte essa e sim já estou pensando na próxima mesmo na tendo terminado a Prusa.
Esse foi um post curto, pois não tem muito o que falar sobre ela, o funcionamento e o mesmo que a maioria, plastico injetável.

Bom, por hoje é isso. Espero que tenham gostado, comentem o que acharam. Não se esqueçam, segunda tem novo post do "Universo da Impressão 3D" e divulguem o blog. Valeu por quem ta lendo e acompanhando o blog.



terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Produza você mesma

Olá pessoal, primeiramente ao pessoal que acompanha o blog, desculpa pelo atraso com as postagem. É que acabei me enrolando esse ultimo mês, e em decorrência disso acabei atrasando as postagens. Sem mais delongas vamos ao que interessa, impressoras 3D.

Hoje falarei sobre uma novidade mais voltada para o universo feminino, mas que de certa forma é interessante para quem tem uma namorada ou coisa do tipo. No inicio desse ano a estudante Grace Choi, pra variar tinha que ser descendente de asiáticos (Risos), de Harvard apresentou sua criação, a Mink, uma impressora 3D que produz maquiagem.


O funcionamento dela é bem simples, você viu alguma tonalidade na rua que achou que seria interessante para uma sombra ou batom por exemplo, ou tava assistindo algum tutorial de maquiagem, é só tirar uma foto ou um print, no caso de videos, e utilizando qualquer editor de imagem seleciona a cor e dai é só mandar imprimir.
Todo o material usado para a impressão, são materiais aprovados pelo FDA, o órgão responsável pelo contro de cosméticos e alimentos no EUA.  Através da apresentação é possível perceber que alem da facilidade de ter a maquiagem em tons diferentes, é de os consumidores de maquiagem não ficarem presso a ditadura de tendencias imposta pelos grandes oligopólios da industria da beleza.

Apresentação do projeto


Vocês podem vir a perguntar: Sera que vai ser o fim das empresas do ramo?
E a resposta é simples. Não.
O porque disso é simples, essas maquiagem não terão o mesmo nível de estudo e pesquisa que nas grandes empresas do ramo tem. Mas acredito que forçara esses empresas a terem uma gama maior de variedades e não ficarem limitadas "as cores da estação". E se elas forem inteligentes poderão se aproveitar dessa nova maquina para si mesma. E como elas podem se aproveitar é simples, como atualmente existem biros de impressão 3D, elas podem criar biros de impressão de maquiagem ou simplesmente desenvolverem maquinas do tipo próprias da marca e que só poderão utilizar matéria dessa marca.
O vídeo a seguir a criadora demostra o funcionamento em uma entrevista a CNN.


Então é isso pessoal, vou tentar manter a regularidade de novo, ainda não sei se vou conseguir preparar um post pra quinta, mas semana que vem tudo deve estar de volta ao norma. Esse foi o retorno do Universo da Impressão 3D e quinta com os posts diversos. Divulguem o blog, comentem sobre o que querem ver aqui ou sugestões. Até a próxima e... FUI!


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Só pra avisar

Olá gente, passei rápido aqui só pra dizer que amanha tem postagem e semana que vem espero que esteja tudo normal.
Até amanhã.



segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Uma delicia de impressão

Não é de hoje que se fala da possibilidade de impressão de comida, mas os avanços mais significativos se deu nos últimos tempos. Com a NASA (National Aeronautics and Space Administration) que atualmente pesquisa sobre a impressão de comida para futuramente ser utilizada nas missões espacias de longa duração, pode se dizer que esse tipo de tecnologia é inspirada na serie de ficção cientifica "Star Trek", que muitas dos equipamentos eletrônicos que vemos atualmente no nosso cotidiano já havia sido visto anteriormente na serie, como o Google Glass e os Tablets. Infelizmente assa tecnologia de imprimir qualquer tipo de comida ainda esta um pouco distante d nossa realidade. Porem já existem impressoras 3D capazes de imprimir com chocolate.

Vídeo da serie que demonstra a "criação" de comida no espaço

Em 2012 surgiu a primeira impressora capaz de imprimir utilizando chocolate, ela foi desenvolvida pela empresa britânica Choc Edge, cujas impressora eram originalmente vendidas ao valor de £:2.488,00 ,aproximadamente 7,5 mil reais, na época, atualmente existem dois modelos dessa empresa o modelo original custando £:2888,00 ,aproximadamente 10 mil reais, e o segunda versão custando £:3888,00, aproximadamente 15,6 mil reais. Essa empresa foi a pioneira nesse ramo.
 1ª Versão                                              2ª Versão


Recentemente no site da Open Electronics, foi publicado um projeto open source que permite a impressoras como as RepRaps sofrerem uma pequena modificação, que permite transformar essas impressoras em impressoras 3D de chocolate. Funciona com o mesmo  principio básico de uma impressora de sobreposição de material injetável, onde um determinado material é expelido por um bico extrusor aquecido a temperatura de fusão do material que é depositado camada a camada.
O maior desfio para esse tipo de impressão, é o de manter em uma temperatura constante o bico extrusor para que o chocolate atinja a temperatura suficiente para fusão que permita a rápida solidificação. As peças para adaptação estão sendo vendidas na loja Open Electronics por 176 euros, aproximadamente 572 reais.

Por hoje é só, quinta tem post novo, e segunda tem mais "Universo da Impressão 3D". Não se esqueçam de divulgar e comentem. Até a próxima.



quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Rostock, uma impressora robusta

Como havia falado anteriormente, hoje falarei sobre outros modelos de impressora 3D, que não serão novidade desse mundo, mas modelos diferentes. Isso devido acreditar que essas novidade devem vir nos posts de segunda. Sem mais delongas vamos ao assunto de hoje.

Hoje falarei sobre a impressora 3D Rostock. Existem diversos modelos dela, falarei dos principais, a Rostock clássica tem as seguintes características:
-Dimensões de impressão - 200 X 200 X 400 mm (8 X 8 X X16 Polegadas)
-Superfície de Impressão - 200 X 200 mm, cuja a messa aquecida é imóvel
-Peso aproximado do HotEnd (bico extrusor) - 50 gramas
-Velocidade de posicionamento - 800 mm/s (uma das grandes vantagem na minha opinião)
-Simplicidade - são necessárias menos de 200 peças


Não tem muito mais o que falar, o tipo de impressão é o mesmo que a prussa, o de sobreposição de material injetável, utilizando os mesmos tipos de materiais. O HotEnd é alimentado através de um tubo flexível que chaga até o bico extrusor por um motor de passo. Isso é possível observar no vídeo a cima.
Alem das partes impressas, a Rostock utiliza 6 rolamentos lineares, a metade de uma Prusa, 3 polias para correia T2, mais correia que uma Mendel, a estrutura pode ser feita em compensado de madeira e 4 motores NEMA 17. A eletrônica pode ser as mesmas que qualquer outra RepRap.

Variações desse modelo é a Kossel, cuja em vez de madeira utiliza um quadro de metal. Também tem a Rostock Prisma, que possui uma estrutura mais simples. E a Rostock Mini, que como o proprio nome sugere, é uma versão menor de Rostack normal.

Rostock

Kossel

Rostock Prisma

Rostock Mini

Bom, por hoje é isso. Espero que tenham gostado, comentem o que acharam. Não se esqueçam, segunda tem novo post do "Universo da Impressão 3D" e divulguem o blog. Valeu por quem leu até aqui e... Partiu!



segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O uso do principio de uma Impressora 3D

Muito tem se falado de Impressoras 3D, mas quase nunca se vê onde o principio delas, de sobreposição de material material injetável, gera de inspiraçao. Recentemente eu li um artigo sobre uma maquina que os inventores se basearam nestes modelos, o nome dessa maquina é FarmBot. Sua aplicação se dá na área da agricultura áreas de espaço restringido.


A FarmBot utiliza um software para automatizar a agricultura com um aumento extraordinário de precisão, isso decorre do modo de funcionamento dela. O principio é simples, onde normalmente ficaria o HotEnd de um Impressora 3D vai uma especie de extrusor, que em vez de injetar filamentos pra impressão ela injeta sementes, aplica a quantidade ideal de água, aduba, entre outras coisa que eu falarei mais a frente.
Ela pode possibilitar a aplicação de alguns tipos de sementes no mesmo espaço, de forma que o programa que a controla estima qual o melhor espaçamento entre cada semente e assim aplicando cada uma em seu devido lugar.
O mesmo programa calcula a quantidade ideal de água a ser aplicado em cada região através de sensores.
Outas funções que a FarmBot apresenta a de airar o solo e a de realizar pulverizações.

Na imagem os criadores e um prototipo da FramBot

As possibilidades de aplicação, melhorias e modificações que podem vir são infinitas. Isso só é possível graças aos idealizadores desse projeto registrarem tudo como opem source. É como o criador disse: "The vision of this project is to create an open and accessible technology aiding everyone to grow food and to grow food for everyone. The mission is to grow a community that produces free and open-source hardware plans, software, data, and documentation enabling everyone to build and operate a farming machine." (A visão deste projeto é criar uma tecnologia aberta e acessível a todos ajudar a produzir alimentos e para produzir alimentos para todos. A missão é fazer crescer uma comunidade que produz planos de livre e open-source de hardware, software, dados e documentação que permitam a todos para construir e operar uma maquina de agricultura.). Com isso ela poderá ser usada tanto dentro de casa quanto em grandes fazendas, já que o projeto permite alterações.


Esse vídeo do TED é do criador falando sobre a FramBot, infelizmente não consegui achar legendado.

Não se esqueçam quinta tem post novo essa semana falarei sobre outro modelo de impressora 3D.
Comentem o que estão achando do blog, o que acharam do post, sobre o que vocês querem ver aqui, sugestões de temas para os posts e não se esqueçam divulgarem o blog, até quinta e... Partiu!

Fonte: 3ders; Canal TED.